7.1.09

Ajude-me a matar (uma personagem)

Sim, é mórbido. Sim, é humor negro tão poucos dias depois do Ano Novo com todo mundo de branco. Que fazer? Meu protagonista precisa assassinar várias pessoas e minha cabeça está longe de ser criativa para tal tarefa. Portanto... alguém se habilita a fazer sugestões nos comentários desse post?

Serve qualquer morte, desde que seja criativa e não pareça natural: cordas, tiros, facas, etc são muito fáceis, mande apenas se achar a idéia MUITO boa. Para uma idéia, minhas últimas duas da lista são com um estouro de cavalos e pelo ataque de abutres.

Tente não plagiar mortes de personagens da ficção. Tente fazer mortes baratas. Mortes executáveis por um homem só. Mortes de época não valem. Mortes divertidas são benvindas.

As melhores sugestões vão para o roteiro. Se tudo der certo, esse roteiro vira um filme. E, nesse filme, garanto seu nome nos créditos.

3 comments:

Rosane Serro said...

Pô Douglas, morte barata dramática e executada por um homem só, tem a do Assis Valente, que tomou formicida com guaraná.

Se for uma produção estrangeira vai ficar mais exótico ainda: formicida e guaraná.

O protagonista chama todos para uma festa (são conhecidos? Se forem inimigos não dá), fala sobre suas viagens e diz que trouxe uma bebida produzida há centenas de anos por uma tribo perdida no Rio Amazonas que, dizem, tem poderes afrodisíacos e curativos.

Todo mundo fica animado para provar e... ciao, ciao bambinos!

Sei lá, tô jogando palavras fora...

Boa sorte no roteiro!!!
Quero ver no Estação.

Douglas said...

Formicida! Guaraná! Genial! :-)

Agora só falta um jeito de encaixar no resto. Uishhhh...

rodolfoviana said...

douglas, meu chapa.

esse seu pedido - "ajude-me a matar fulano" - fez brotar em mim a seguinte dúvida: se eu fosse assassinar alguém, como seria?

e cheguei a algumas conclusões:
1. deve ter tortura. causar dor. principalmente se o assassino for um homem. estudos revelam que, em geral, mulheres assassinas evitam a violência e usam, para isso, remédios, asfixiação e formas, digamos, mais brandas. homens, por outro lado, são fascinados por armas de fogo, armas brancas, tortura...
2. não pode matar de imediato. deve deixá-lo viver por uns instantes para sentir que está morrendo.

assim, eu penso em mim. se eu fosse assassinar alguém, seria prendendo o sujeito numa cama e gotejando ácido. demoraria horas para o cara morrer.

ou então eu o enterraria vivo. uma mordaça, uma corda amarrando mãos e pés e uma pá e voilá! enterraria o cara na praça central, na calada da noite.

vou pensando em mais. qualquer coisa, grito.

abraços, grande. e sucesso aí com o roteiro.