7.10.08

Furto

Comunico que a casa foi assaltada. Aliás, continua a ser assaltada. A situação só não é pior devido à burrice dos meliantes. Prova A:



As senhoritas na foto se recusaram a chegar perto da garrafa de mel por pelo menos um mês e meio. Estava em cima da mesa. Foi só mudar para outro lugar (na mesma mesa) e estava aberta a temporada de saque. Pus a dita garrafa no lugar antigo e, sem mais, as senhoritas desertaram do butim como se obedecessem a um aviso de "não estacione". Vai entender essas socialistas. Passemos ao segundo caso. Prova B, por favor:



O caso desses aí é outro: sujeitos desajeitados no trato com objetos maiores que uma noz ou uma avelã. Precisam de um intercâmbio urgente com micos (haverá micos no México?). Ao que parece, a espécie ainda está embasbacada com a laranjeira carregada no jardim e ainda não estabeleceu um método de coleta. Alguns agarram as laranjas e giram cuidadosamente em torno do caule até que o talo se solte. Outros agarram as mais maduras e as sacodem de um jeito quase obsceno. A taxa de sucesso é a mesma – mínima. Geralmente as laranjas escorregam pelas patas nervosas, caem no chão e os rapazes ficam olhando com sua perspicácia roedora. A turma do sacode às vezes cai junto com a fruta. Quase quebram as costas, mas ao menos tomam um pouco de suco.

2 comments:

Rê said...

Deve ter mico. Não tem um bando de quadro de Fridinha com uns macacos tão feios quanto ela nos ombros?
De qualquer forma, prefiro seus roedores. São mais bonitinhos. :)
Você bem que podia enfiar um dentro da sua mala para você criar na sua casa e eu poder brincar sempre que eu quisesse, né? :)

Rê - de novo! said...

Ah, sim! Reza a lenda que se você quiser se livrar das formigas, deve aceitar sua parte Gengis Khan da alma, seguir a trilha delas até descobrir de que buraco elas saem (sem nenhum duplo sentido) e jogar água fervendo lá dentro para que elas morram cozidas. De outro modo, elas vão continuar praticando ações vis.
HOHOHOHOHO
(É sério, apesar da risada sinistra).
Beijos, querido!
Beijos na patroa!